Importância da linkagem interna | Link Building

Informações com qualidade sobre Link Building SEO

Afiliados Magazine

25 abr 12

Importância da linkagem interna

Os links internos de um site são como o filho do meio rejeitado do SEO. Explico: enquando muitos profissionais da área estão gastando neurônios, energia e horas de trabalho para construir links externos, esquecem os benefícios que a linkagem interna pode trazer.

Engraçado que, quanto mais óbvia a estratégia, mais explicações lógicas precisamos para nos convencer de que ela é importante e funciona. A ação de colocar links que levam a outras páginas do próprio blog ou site é mais antiga do que andar pra trás e até intuitiva para a maioria das pessoas que trabalha com web. Mas, então, como trabalhar com links internos para gerar a melhor otimização possível?

linkagem interna

Para começar, vamos à definição de link interno: trata-se de um link direcionado a uma outra página dentro do mesmo domínio. Assim como os inbound links, eles ajudam a melhorar a autoridade de um site, com a grande vantagem de ser uma tática cujo controle está em suas mãos. Em uma campanha de grande porte, um SEO não pode se dar ao luxo de subestimar ou esquecer a importância dos links internos.

Aliados a um excelente conteúdo, links internos conseguem espalhar valor entre páginas de um mesmo site. Os links internos podem ajudar a distribuir entre suas páginas o valor que os links internos encontrarão nelas. Segundo este post, do Michael Gray,  elas também contribuem para diminuir a taxa de rejeição, incrementar o tempo de permanência e aumentar as visualizações de páginas por visitante, enviando os visitantes que já estão por lá para outras áreas de interesse – tudo isso sem sair do seu blog.

Com um trabalho cuidadoso de links internos, dá para ganhar posições nas SERPs em palavras-chaves consideradas difíceis de ranquear. Ao fazer isso, você passa um sinal forte para o buscador quando ele precisa identificar as páginas mais relevantes. Isso acontece porque seu site compartilha autoridade a respeito do termo com ele próprio em suas diversas páginas. O juice dos links internos “está correndo nas veias” do seu site como um todo!

Talvez a parte mais crítica de um trabalho de linkagem interna seja a escolha das páginas que devem ser mais importantes na hora de ganhar um link. Comece fazendo uma análise minuciosa do que já existe. Quais são as páginas internas (e os assuntos) que você mais linkou em outros posts? Esse conteúdo, provavelmente, merece destaque por ter sido lembrado tantas vezes. Também é possível linkar para seções – se o site tem categorias ou editorias, por exemplo, use aquelas que são mais visitadas e relevantes – ou até mesmo para a home , que tipicamente tem juice maior do que as páginas internas.

Se o site está redondo, é muito fácil encontrar assuntos relacionados que podem receber links entre si. Mas tente resistir à tentação de sair linkando tudo o que vê pela frente. Dividir o link de um mesmo assunto entre duas ou mais páginas diferentes enfraquece o link e, consequentemente, derruba sua página lá para baixo.

Uma dica interessante, encontrada no ebook Deep Dive into Internal Link Bulding, do Hubspot, é fazer uma lista de cada página na sua home e os links que essas páginas possuem. Essa maneira visual de entender a arquitetura do site ajuda a enxergar de que forma o link building interno está sendo feito atualmente, o que dá certo e o que pode mudar.

Segundo a publicação do Hubspot, são três os passos principais de uma estratégia de links internos: identificação de uma palavra-chave, criação de uma oferta em torno da palavra-chave (pode ser um ebook, webinar, podcast, vídeo, pesquisa, infográfico, etc) e a inserção dos links propriamente dita.

Lembre-se: o texto-âncora é seu amigo. Usar palavras precisas e descritivas da página de destino ajuda os mecanismos de busca a encontrar esse conteúdo mais facilmente. Selecione sempre as melhores páginas, com os melhores conteúdos, para ser seu alvo de link interno. Além disso, use palavras similares e sinônimos no texto ao redor do link, para ajudar o buscador a encontrar conteúdo relevante por ali mesmo.

Se o site em questão trabalha com vendas, é sempre interessante usar a página do produto quando se usa os termos relativos a ele. Por exemplo: uma empresa de comida para gatos faz um post em seu blog sobre obesidade felina e aplica o link de uma ração light especial para gatos gorduchos, que leva o visitante diretamente à página de compra.

Claro que não dá para espalhar links internos como uma praga pela página. Em excesso, eles atrapalham a leitura e espantam o usuário. No fim das contas, os links precisam ser úteis para o seu leitor dentro do contexto daquilo que eles buscaram. Como tudo na vida e no SEO, não é mesmo?

Compartilhe

  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no LinkedIN
  • Compartilhe no Orkut
  • Compartilhe no Digg
  • Compartilhe no Google
  • Compartilhe no Digg

Sobre o autor: flaviasaad

Flávia é jornalista formada pela Universidade Metodista de SP. Após atuar por 7 anos em mídia impressa, exercendo funções diversas em jornais e revistas, está finalmente trabalhando com sua grande paixão: a internet. Teve seu primeiro blog em 2001 e, desde então, nunca parou de escrever para a web.

Deixe seu comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Comentários

  1. Adriano

    Acredito que o wipédia está nas primeiras paginas do google, em varias pesquisas, pelo simples fato de linkagem interna, isso realmente é muito importante…

    Uma duvida, se seu criar um portal Rio de Janeiro ponto algma coisa, e alguém criar um post sobre rio de janeiro, estilo wikipédia, a tendenca é que o post fique na frente do portal? poisao meu ver, quando você cria um portal sobre uma cidade, você coloca noticias sobre ela, e quase não usa a palavra chave…

    Resumindo, o que é mais forte, o nome de dominio da palavra chave, ou um post bem feito?

  2. Oi Flavia
    Parabéns pelo seu artigo, demonstra que vc conhece profundamente o assunto.
    Tem como fazer uma avaliação do meu site e quanto custaria esta avaliação?
    Abraços

  3. Muito bom a matéria.

  4. Fabricio

    Esse assunto é interessante Flávia, mas há uma dúvida que até hoje ninguém conseguiu me responder de uma maneira satisfatória. Em um blog temos widgets, como por exemplo ‘posts mais populares’. Em um de meus blogs tenho este widget com 5 links populares na sidebar. Esses links na sidebar tem o mesmo juice que um link no corpo do post? E mais: seria melhor simplesmente não criar um determinado link no corpo do post quando este já estiver na sidebar? Obrigado, e parabéns pelo blog!

  5. ótima dicas

  6. Rodrigo

    Parabéns pelo post! Bem esclarecedor! Abraço.

  7. Show!

  8. Este artigo foi de muita importancia consegui corrigir erros de meu site.
    Parabens